Chás - Rancho Orgânico

Chás

Entre os séculos XVIII e XIX, o chá esteve em volta de uma enorme polémica: havia uma crescente preocupação de que o consumo excessivo de chá pelas classes trabalhadoras acabaria por tornar essas pessoas melancólicas e sem força para trabalhar! Hoje, é a bebida mais consumida no mundo, logo depois da água, e os seus benefícios para a saúde são mais que muitos!

Saboroso e com poucas calorias, disponível em dezenas de sabores e recheado de antioxidantes, já estas quatro características são mais que suficientes para se entregar à “chá-mania”! Mas há mais… ao longo dos últimos anos, os estudos em torno desta bebida secular têm-se multiplicado e os benefícios para a saúde também!

Principais benefícios:

Graças aos seus poderosos antioxidantes – os polifenóis – o chá traz inúmeras vantagens para a saúde física e mental

Melhora os níveis de concentração
Aumenta os níveis de energia
É um estimulante do bem-estar geral
Pode ser utilizado como prevenção e tratamento de aterosclerose (a formação de placas nocivas nas paredes das artérias e que pode levar à sua obstrução completa)
É ótimo na prevenção da diabetes
Diminui o risco de doenças cardiovasculares
Previne contra o cancro (inibe o desenvolvimento de células cancerígenas, impede o fornecimento de sangue ao tumor e incentiva a autodestruição das próprias células cancerígenas)
Contribui para a diminuindo dos níveis de “colesterol mau” (LDL – lipoproteína de baixa densidade)
Melhora o metabolismo lípido
Tem um efeito anti-bacteriano significativo
Purifica o organismo, eliminando toxinas
Combate a retenção de líquidos

Verde, branco ou preto?

Todos os chás derivam da mesma planta – a Camellia sinensis – mas diferem consoante o processo de oxidação a que são sujeitos e que modifica a cor das suas folhas, o seu aroma, sabor e quantidade de polifenois presentes. O chá preto é o mais processado e, embora mantenha muitas qualidades benéficas para a saúde, tem menos poderes antioxidantes do que o chá verde – composto pelas folhas não oxidadas da planta do chá. O chá branco, por sua vez, é o menos processado e contém mais antioxidantes do que o chá verde, no entanto, tem um sabor quase inexistente e é bastante mais caro do que os outros. O melhor é mesmo experimentá-los todos!

Sabores saudáveis

Com mil e um sabores para provar, são vários os chás que apresentam soluções deliciosamente saudáveis para problemas específicos. É o caso destes chás:

Camomila: os seus efeitos tranquilizantes no sistema nervoso são muito conhecidos, bem como o poder calmante que tem sobre problemas de estômago.
Cidreira: indicado para combater cólicas e gases, é ainda um calmante natural para estados de nervosismo e de insónia.
Dente-de-leão: desintoxica o fígado, estimulando o seu funcionamento saudável.
Gengibre: para além de acalmar o sistema digestivo, é um excelente energizante natural.
Hortelã/Menta: relaxa os intestinos, incentivando o seu funcionamento pleno e regular, sendo ainda aconselhado para perturbações de estômago.
Maçã: antidiarreico e o auxiliar perfeito para uma boa digestão, tem ainda propriedades sedativas.
Valeriana: auxilia nas perturbações do sono, sendo um substituto natural dos vulgares comprimidos para dormir.

Pronto para servir:

A preparação de um chá parece ser algo simples mas, na verdade, obedece a alguns preceitos a ter em conta.
Dependendo da finalidade do mesmo, das ervas que se usam ou da parte da planta, existem três formas diferentes de o preparar – em infusão, decocção ou maceração. Todas elas incluem o uso da àgua na preparação das plantas. É na forma como isto é feito é que reside a diferença:

Infusão:
Consiste em verter água a ferver sobre a planta e tapar o recipiente para que não se percam as essências e deixar em repouso durante 10 minutos. É a técnica ideal para utilizar as partes mais delicadas da planta (folhas, flores e caules tenros).

Modo de Preparação da Infusão:
Coloque as partes da planta a utilizar num recipiente que resista a temperaturas elevadas e súbitas. Verta a água a ferver sobre a planta, na porção adequada e, de seguida, tape o recipiente e deixe repousar de 10 a 15 minutos, para que os princípios activos se dissolvam na água. No final deste período de tempo, passe a infusão por um filtro e se for necessário adoçar, faça-o de preferência com mel. No caso de utilizar saquetas de plantas, não necessitará de coar porque não haverão pedaços de ervas no chá. Coloque o resto do líquido no frigorífico e utilize noutra altura quando necessitar. A infusão deve ser consumida no prazo de 24 horas ou perderá as suas propriedades. Portanto é aconselhável fazer doses apenas necessárias.

Decocção:
Neste método junta-se a planta e a água ao mesmo tempo num recipiente e deixa-se ferver entre 15 a 30 minutos. Este método é indicado para preparar chás das partes mais duras da planta, como a raíz, a casca e sementes que devido à sua dureza necessitam de manter-se em ebulição para libertar os princípios activos. Este método tem o inconveniente de algumas vitaminas serem destruídas pelo processo.

Modo de Preparação da Decocção:
Coloque a planta num recipiente juntamente com a porção adequada de água e deixe ferver durante 15 minutos em lume baixo. Após isto deixe repousar durante uns minutos e filtre.

Maceração:
Este método consiste em emergir a planta em água fria durante 10 a 24 horas, para o líquido adquirir as propriedades da planta. Pode-se auxiliar este processo friccionando a planta. Quanto mais bem triturada esta estiver, melhor será o aproveitamento dos seus princípios activos. A maceração pode ser preparada com água, álcool ou azeite. A maceração está indicada nas plantas cujos princípios activos sejam facilmente destruídos pelo calor ou sejam muito ricas em taninos (substâncias de sabor muito amargo que não passam facilmente para a água).

Modo de Preparação da Maceração:
Coloque a planta com a porção de água necessária à temperatura ambiente, num recipiente que não deixe passar a luz. Deixe-a repousar num lugar fresco e ao abrigo do Sol e vá remexendo de vez em quando. Se a maceração for feita utilizando água, não deve ficar muito tempo para não começar a fermentar nem dar origem ao aparecimento de bolores.

A regra é a seguinte: Para maceração de plantas moles (folhas, flores e caules tenros) bastam 12 horas de repouso. Quando se trata de partes duras (sementes, raízes e cascas) deverá estar mais tempo mas não ultrapassando as 24 horas.

De seguida, filtre com o coador e se quiser pode aquecer suavemente antes de tomar. Pode conservar o que restar no frigorífico (se a maceração for em álcool ou azeite, pode conservar até um mês).

Cafeína:

Os chás, de modo geral, possuem menos cafeína do que o café, por isso são boas opções para quem está procurando reduzir o consumo desta substância. Uma xícara de chá preto tem um terço da cafeína presente no café e o uma xícara de chá verde contém apenas um sexto desse valor! Para reduzir ainda mais a quantidade de cafeína presente no chá, diminua o tempo de infusão dos habituais 3 a 5 minutos para 45 segundos

 

Para obter mais informações sobre as propriedades nutricionais dos chás acima citados, bem como dosagem e substituições, recomendamos que consulte um especialista em nutrição.

 

Rancho Orgânico, desde 1998 oferecendo alimentos que preservam a nossa natureza orgânica!

Endereço

Rua Santa Cruz, 557 - Bairro Alto - Piracicaba

Telefone

(19) 2532-0828

(19) 3432-7703

(19) 99670-7703

Email

contato@ranchoorganico.com.br